5 dúvidas comuns sobre ar-condicionado

Está com problemas para entender o que é BTU ou como funciona a tecnologia inverter? Confira as dúvidas mais frequentes na hora de comprar este aparelho.


Hoje, é difícil imaginar como seriam grandes prédios e estabelecimentos comerciais sem ar-condicionado. Esse aparelho foi inventado nos Estados Unidos, em 1902, pelo engenheiro Willis Carrier. Desde a sua criação, ele passou por inúmeras transformações e inovações tecnológicas.

Quem tem esse aparelho sabe da importância dos cuidados e da ajuda de profissionais especializados para preservar o bom funcionamento dele e mantê-lo por mais tempo.

Se você adora esse eletrodoméstico, mas ainda tem dúvidas sobre como funciona a manutenção de ar-condicionado, confira algumas das questões mais comuns sobre ele.

O que é BTU?
Ao pesquisar sobre diferentes modelos de ar-condicionado, você repara que um termo é recorrente: BTU. Esta é a sigla para “British Thermal Unit” ou “Unidade Térmica Britânica”, em português, medida para o tamanho da potência de resfriamento do aparelho.

Assim, a regra é: quanto mais BTUs, mais potente será o ar-condicionado, consequentemente, maior será a capacidade dele oferecer resfriamento e conforto térmico para os ambientes. Além disso, ele terá um alcance mais elevado do ar resfriado nos espaços.

Ainda vale lembrar que a quantidade de BTUs deve variar em relação ao tamanho do ambiente.

É possível dormir com o ar-condicionado ligado?
É bastante difundida a ideia de que dormir mantendo o ar-condicionado ligado faz mal. O importante não é se o aparelho fica ligado durante toda a noite, mas se ele está bem higienizado. Para isso, a temperatura média ideal fica em torno dos 23ºC.

Uma boa dica para quem gosta de dormir em um lugar mais fresquinho é não permanecer deitado diretamente sob o jato de ar que sai do aparelho. Se possível, compre um ar-condicionado que contenha a função noite, que regula automaticamente a temperatura do ar durante todo esse período.

O que é tecnologia inverter?
Antes de comprar um ar-condicionado, muita gente fica na dúvida quando vê descrições de aparelhos contendo a tecnologia inverter. Este é um recurso que permite que o compressor funcione sem oscilar para manter a temperatura.

Na prática, isso elimina picos de energia, o que pode resultar em uma economia de até 50% quando comparado a aparelhos mais tradicionais. Outras vantagens dessa tecnologia é que ela espalha melhor o ar no ambiente, funciona de forma mais silenciosa e utiliza um gás considerado ecologicamente adequado.

110 V ou 220 V?
Um mito comum sobre o ar-condicionado é que os aparelhos com tensão 110 V consomem mais energia elétrica que os modelos de 220 V. É verdade que este último gasta um pouco menos, pois a tensão exige uma corrente elétrica menor, o que o faz trabalhar com uma fiação mais fina.

Contudo, o impacto disso sobre o consumo final é muito baixo, o que faz com que a diferença na conta de luz dos dois modelos seja irrelevante. Os fatores que têm mais importância sobre o gasto de energia são o tempo de utilização e a potência do aparelho. Ele será maior quanto mais watts demandar para funcionar e mais tempo permanecer ligado.

Quais são as causas dos problemas mais comuns?
Alguns fatores podem explicar porque um ar-condicionado não está gelando como deveria. Um deles é a ocorrência de um pequeno vazamento. Outro ponto primordial para garantir um bom funcionamento do aparelho é o estado dos filtros: se eles se encontram sujos, vão prejudicar o desempenho do dispositivo.

Outros motivos recorrentes são: problemas no capacitor, falhas na placa eletrônica, pane elétrica e saídas de ar obstruídas. Por fim, é preciso estar atento se as portas e as janelas do ambiente estão abertas, já que manter o aparelho em um espaço com pouca circulação de ar prejudica o funcionamento.

Se você suspeitar que há problemas, busque um profissional para detectar com cautela o que está acontecendo e como solucioná-lo.

 

Gostou desse artigo? Compartilhe!

Topo